Arquivo da tag: World Bike Tour

Um relato sobre o World Bike Tour de São Paulo

O Leandro M.D. deixou relatos sobre o World Bike Tour de São Paulo, que, depois de um adiamento na véspera, ocorreu no domingo (2) em São Paulo. Matéria da Band descreve um cenário de muita confusão e desrespeito aos participantes, mas o Leandro passa informações mais detalhadas, do ponto de vida de quem vinha acompanhando havia tempos as peripécias dos organizadores.

Ele, já sabendo dos problemas na organização, decidiu apenas pegar a bicicleta (pela qual pagou com muita antecedência) e não participar do passeio. Nos comentários das matérias da Band e da Globo podem ser conferidos outros relatos igualmente indignados.

(Os textos são exatamente os publicados nos comentários. Os destaques, em negrito, são meus.)

Por sorte (sorte mesmo), consegui a bicicleta, e em um tempo não tão ruim – mas muitas pessoas, não!

E, obviamente, peguei a magrela e fui embora! Antes de começar a “largada”, eu já estava em casa, pois eu tinha outro compromisso….

Muita desorganização para pegar bicicleta, realmente, dei SORTE em pegar a área verde e pegar uma bicicleta mais ou menos boa – com direito a escolher a bike que eu queria (descartei uma com garfo frouxo e outra com corrente solta), com o “luxo” de deixar duas pessoas pegarem na minha frente (tipo “por favor, você primeiro, pode pegar”) e ainda uma pessoa me ajudar a pegar a minha bike, pois tinha 2 bikes na frente.

Notem: foi SORTE!

Quando cheguei lá nessa área, a ponte estava dividida em 2 partes: uma fila indiana (um atrás do outro) à direita e uma massa meio organizada meio muvucada à esquerda. Subi no bolo e peguei minha bike e desci pelo mesmo caminho que subi.

Mas conforme fui descendo, fui avisando para os coitados desavisados na fila indiana: “pessoal, não tem fila, estão pegando a bike lá em cima”. Quando cheguei no começo da ponte, olhei para trás e não havia mais fila indiana, só o bolo massivo. Por um lado, se “causei”, por outro lado livrei muita gente de ficar “morgando” na fila à toa…”

Para a Globo (UM DOS PATROCINADORES), nada de relatar sobre os problemas que aconteceram, né?

Engraçado a Globo só colocar fotos bonitas, e não colocar cenas lastimáveis como:

* pessoas não inscritas simplesmente roubando mais de 2 ou 3 bicicletas;
* uma mulher chorando com um quadro desmontado na mão;
* um dos funcionários dizendo que “tanto faz você subir com ou sem identificação, pois não tem bicicleta para todo mundo mesmo”;
* filas desorganizadas sobre a ponte; etc.

Na minha opinião, esse “grupo reduzido de ciclistas” deveria ter tomado vergonha na cara e ter sido solidário com o resto do pessoal e não ter participado. Mas cada um escolher ser egoísta, não podemos interferir nesse direito.

Durante os últimos dias falei várias e várias vezes: vamos simplesmente pegar as bikes e ir embora, boicote mesmo, esse evento não iria dar certo, mas muitos tinham uma “esperança ingênua otimista”.

Eis os tais VIPs (com identificação diferente da nossa, número de peito amarelo ao invés de branco, bicicletas com os nomes e “esperando” por eles em lugares pré-determinados):

E a própria Globo depois fala sobre “Ciclistas reclamam das bicicletas entregues no World Bike Tour de 2014″.

Completando: eu fui com uma camiseta preta por cima da oficial, eu não queria mesmo usar a camiseta do evento, há dias eu estava falando sobre isso como forma de “protesto”.

Mas, realmente e infelizmente, fiquei com tanto receio de mais m*rda acontecer, que acabei tirando a minha camiseta preta e preferi usar a tal camiseta do evento com a numeração no peito (pelo menos enquanto estava na ponte para pegar minha bike). Fiquei com medo de ser confundido com os penetras que estavam catando bike. Inclusive quando saí da ponte e peguei a avenida, passei por dois PMs que ficaram meio que me encarando, e foi tenso.

E minha camiseta estava meio que “personalizada”: um grande XIS em cima do símbolo da globo, e um “JÁ FOI” em cima da numeração onde estava escrito “parabéns São Paulo”.

E peguei o trem de volta para casa com a camiseta do evento de propósito, e isso perto das 8h ainda, pois queria pegar contra-fluxo do pessoal que estava indo para o evento ainda, e muitos perceberem que eu era uma pessoa do WBT que simplesmente abandonou o evento. Alguns até me perguntaram sobre o evento que iriam participar, e eu não economizei críticas e conselhos.

Depois que saí do metrô, coloquei a camiseta preta de novo e fui pedalar até em casa.

World Bike Tour em Brasília (epílogo)

Era uma vez um World Bike Tour em Brasília…

E o fim da história é realmente fantástico. Marcado e remarcado para cinco datas diferentes (a primeira era 20 de abril), o evento foi finalmente cancelado, segundo comunicado divulgado na semana passada. No site, a “organização” do WBT manifesta “profunda tristeza”, pede desculpas, promete um sorteio de viagem a Portugal para quem se inscreveu à toa, mas não dá nenhuma explicação concreta para a não realização do passeio.

O Governo do Distrito Federal não se manifestou, e a TV Globo, que apoia o evento no Brasil, sequer divulgou o cancelamento. Os preparativos para o próximo World Bike Tour de São Paulo, em 2014, continuam normalmente.

Num comentário em post antigo do blog, a leitora Tania relata que bicicletas doadas pelo WBT a crianças carentes da Estrutural teriam sido recolhidas e nunca devolvidas. Se alguém tiver mais informações, compartilhe, por favor.

ATUALIZAÇÃO EM 23/11/2013: Parece que o cancelamento definitivo pode ter a ver com a cota de patrocínio da Terracap (empresa imobiliária pública do DF), no valor de R$ 500 mil, que não teria sido liberada. Essa cota (Termo de Patrocínio nº 33/2013), no entanto, só foi formalizada em 8/7, ou seja, depois que o passeio já havia sido adiado duas vezes. Naturalmente, a empresa (pública) não se manifesta a respeito, e a WBT prefere não divulgar a razão do cancelamento.

World Bike Tour em Brasília (III)

É até com certo sentimento de culpa que informo o terceiro adiamento do World Bike Tour de Brasília. Quando divulguei o evento, ainda no início de março, o passeio ocorreria no dia 20 de abril, véspera do aniversário da cidade. Depois passou para 18 de maio, depois para 9 de junho e agora, em “novo e último reajustamento” (nas palavras da organização), para 22 de setembro. Isso mesmo: setembro.

ATUALIZAÇÃO EM 4/7/2013: Os leitores Márcio e Ieny relatam, nos comentários, dificuldades para conseguir a devolução da taxa de inscrição (de R$ 250). Eles sugerem recorrer à imprensa e aos órgãos de defesa do consumidor.

ATUALIZAÇÃO EM 1/10/2013: A organização (?) do evento anunciou a quinta data: 17 de novembro. Um dia sai.

World Bike Tour em Brasília (II)

Com o encerramento das inscrições para o World Bike Tour de Brasília, que ocorre no dia 20 de abril, os interessados têm até a próxima quinta-feira (21) para pagar a taxa de R$ 250. A quantia dá direito a bicicleta, capacete, mochila e camiseta. E os organizadores afirmam, de maneira não muito simpática, que “só poderão participar no passeio ciclístico aqueles devidamente inscritos”.

O Arturo Alcorta, da Escola de Bicicleta, publicou uma completíssima avaliação da bicicleta usada no WBT 2013 de São Paulo, que deve ser a mesma de Brasília.

World Bike Tour em Brasília

Será realizado no dia 20 de abril o primeiro World Bike Tour de Brasília. O evento de promoção do uso da bicicleta, idealizado pela empresa portuguesa Sportis, já teve edições em Lisboa, Porto, Madri, São Paulo e Rio de Janeiro. A meta da organização é reunir 6 mil pessoas em passeio por um trajeto da Ponte JK ao Ginásio Nilson Nelson.

As inscrições estão abertas até 12 de março. Os participantes terão de pagar uma taxa de R$ 250 para receber bicicleta, capacete, camiseta e mochila, além do “número de peito”. Se houver inscritos além das vagas será feito um sorteio no dia 13 de março.