Arquivo da tag: GDF

World Bike Tour em Brasília (epílogo)

Era uma vez um World Bike Tour em Brasília…

E o fim da história é realmente fantástico. Marcado e remarcado para cinco datas diferentes (a primeira era 20 de abril), o evento foi finalmente cancelado, segundo comunicado divulgado na semana passada. No site, a “organização” do WBT manifesta “profunda tristeza”, pede desculpas, promete um sorteio de viagem a Portugal para quem se inscreveu à toa, mas não dá nenhuma explicação concreta para a não realização do passeio.

O Governo do Distrito Federal não se manifestou, e a TV Globo, que apoia o evento no Brasil, sequer divulgou o cancelamento. Os preparativos para o próximo World Bike Tour de São Paulo, em 2014, continuam normalmente.

Num comentário em post antigo do blog, a leitora Tania relata que bicicletas doadas pelo WBT a crianças carentes da Estrutural teriam sido recolhidas e nunca devolvidas. Se alguém tiver mais informações, compartilhe, por favor.

ATUALIZAÇÃO EM 23/11/2013: Parece que o cancelamento definitivo pode ter a ver com a cota de patrocínio da Terracap (empresa imobiliária pública do DF), no valor de R$ 500 mil, que não teria sido liberada. Essa cota (Termo de Patrocínio nº 33/2013), no entanto, só foi formalizada em 8/7, ou seja, depois que o passeio já havia sido adiado duas vezes. Naturalmente, a empresa (pública) não se manifesta a respeito, e a WBT prefere não divulgar a razão do cancelamento.

A (des)importância da participação popular

O governo do Distrito Federal decidiu extinguir o Comitê Gestor da Política de Mobilidade Urbana por Bicicletas no Distrito Federal (Decreto 33.158/2011). Apesar de muito criticado, por não ouvir os ciclistas em temas como o planejamento e construção de ciclovias,  o comitê previa ao menos a participação de seis representantes da “sociedade civil”, ainda que indicados pelo próprio GDF.

Agora o Plano de Mobilidade Urbana por Bicicletas do Distrito Federal será tocado pelo Fórum da Política de Mobilidade Urbana por Bicicletas do Distrito Federal, criado pelo Decreto 34.530/2013, do dia 25 de julho.

Do fórum, farão parte representantes da Casa Civil, da Secretaria de Governo, da Secretaria de Transportes, da Secretaria de Habitação, da Secretaria de Educação, da Secretaria de Obras, da Secretaria de Turismo, do Detran…

Os representantes da sociedade civil poderão, nos próprios termos do decreto, “extraordinariamente ser convidados a participar das reuniões do Fórum”.

Copa da imobilidade

VLT, BRT, ampliação do metrô. Como nada disso ficou pronto, o governo do Distrito Federal resolveu, para os primeiros eventos teste da Copa das Confederações e da Copa do Mundo, soluções inovadoras: bloquear vias, desviar caminhos e pedir a “colaboração” das pessoas.

Para a partida entre Santos e Flamengo, no domingo, resolveu, além de tudo isso, abrir o Eixo Rodoviário ao trânsito de carros – há 20 anos o local, aos domingos, é reservado ao lazer da população. No ano passado, o governador Agnelo Queiroz transformou a tradição em norma, sancionando a Lei 4.757, que diz o seguinte:

Art. 2º O Eixão do Lazer abrange os Eixos Rodoviários Sul e Norte, que ficarão liberados para a população aos domingos e feriados no horário das 6h às 18h.

Por isso, cresce um movimento na internet para ocupar o Eixão do Lazer no domingo, fazendo valer a tradição e a lei. O #OcupaEixao deve levar famílias inteiras ao local para bloquear o acesso não de pessoas, mas de carros, à via.

O governo local finge que não sabe. E, por meio da Secretaria de Segurança, manda avisar que as “forças de segurança” tomarão as medidas necessárias para coibir atitudes contrárias à “festa” pré-Copa.

A história, até aqui, não é boa. Vejamos domingo como vai continuar.

Caminho da Escola?

Em 26 de agosto, o Governo do Distrito Federal e o Ministério da Educação realizaram um grande evento no Recanto das Emas para a entrega de 300 bicicletas a estudantes da rede pública, como parte do programa Caminho da Escola. Agora, o DFTV, a partir de denúncia dos próprios “beneficiados”, informa um fato inusitado: todas as bikes foram recolhidas. É isso mesmo: os alunos, que chegaram a dar uma “volta de apresentação” e posar para peças publicitárias do programa, ficaram de mãos – e pés – abanando.

A justificativa da Secretaria de Educação é de que falta completar um treinamento para as crianças poderem pedalar em segurança. A previsão da diretora regional de ensino é de que em duas semanas – mais de um mês depois da entrega simbólica – essa etapa seja concluída. Um assessor do Detran, no entanto, disse ao DFTV que a segunda parte do treinamento foi suspensa.

Precisa comentar?