Arquivo da tag: Dicas

Dicas para pedalar no trânsito

Uma das maiores barreiras à adoção da bicicleta como meio de transporte cotidiano é o medo de pedalar no trânsito. Muita gente hesita em embarcar nessa “missão suicida” e, quando finalmente resolve “se arriscar”, pensa que o melhor é fugir dos carros: usar ciclovias, caminhos improvisados, calçadas. A verdade é que essas quase nunca são boas opções. Pedalar na calçada, por exemplo, é lento, leva a uma disputa com os pedestres e pode até configurar uma infração de trânsito.

As regras básicas de como pedalar com segurança no trânsito estão reproduzidas em vários sites: seguir o sentido do tráfego, andar no bordo direito da pista (mas não colado no meio-fio), usar equipamentos de segurança… Uma boa lista inicial de referências pode ser encontrada no Transporte Ativo.

Acho pessoalmente que os dois pontos mais importantes são visibilidade e comunicação. Embora não faltem motoristas agressivos, imprudentes e irresponsáveis, a maior parte das situações de perigo ocorre quando os ciclistas ou suas manobras não são percebidos. Por isso, é indispensável ser notado, o que pode ser conseguido com uso de roupas e acessórios chamativos (camisas claras ou coloridas, coletes, tornozeleiras reflexivas) e, à noite, de luzes e refletores. Também é preciso deixar sempre claro o que se pretende fazer: se a ideia é virar num cruzamento, é uma boa tentar avisar aos motoristas, por meio de gestos ou até verbalmente.

Às vezes, porém, nem tomando todos os cuidados a pessoa se sente segura e confortável pedalando com os carros. E pedalar com receio e hesitação é o cenário mais preocupante possível. O melhor, nesse caso, é desistir e deixar para uma próxima vez – quem sabe na companhia de alguém mais experiente até se ganhar confiança.

Pedalando na chuva

Depois de pedalar sob um temporal ontem, resolvi procurar na rede por dicas específicas para essa condição, além da recomendação geral de tomar cuidado. Ressalto que eu estava andando no Parque da Cidade; não recomendo nem um pouco circular no trânsito embaixo de chuva pesada.

Asfalto. Por razões óbvias, o asfalto fica mais escorregadio, o que exige cuidado redobrado do ciclista. Faixas e outras marcações pintadas, que já são um “sabão” normalmente, merecem atenção especial. Cuidado também com armadilhas que possam estar escondidas sob poças e nos cantos da pista (pregos, buracos, canaletas, etc.).

Freios. Todo o sistema de freios perde eficiência com a água. Uma dica é ficar dando freadas breves para tirar o excesso de água.

Pneus. Pneus muito cheios reduzem a aderência.

Visibilidade. Use, se puder, óculos adequados para evitar embaçamento. Palas, viseiras e bonés podem reduzir o spray nos olhos. À noite, cuidado com o aumento dos reflexos, que podem ofuscar e confundir. Atenção, também, para se fazer visível: roupas chamativas, tiras reflexivas e luzes de alerta são importantes para se destacar na visão dos motoristas.

Raios. Por via das dúvidas, procure um abrigo.

Depois. Seque bem a bicicleta – pode ser uma boa virá-la para a água acumulada no quadro escorrer – e depois lubrifique a corrente.

Dicas para ciclistas

O Detran-DF produziu um material impresso bacana com dicas para os ciclistas pedalarem na cidade. Infelizmente, não achei versão digital no site do órgão, ou no do programa Pedala-DF. Então aqui vão as dicas:

1. Pedale sempre com muito cuidado e atenção, obedecendo e respeitando as leis de trânsito e as regras de circulação do ciclista.

2. Cuidado ao passar por carros estacionados. As portas podem abrir e causar acidentes.

3. Quando estiver em grupo, ande sempre em fila única.

4. Equipe sua bicicleta com luzes e adesivos reflexivos. Sua segurança pode estar garantida nestes simples detalhes.

5. Não conduza bicicletas fazendo malabarismos ou equilibrando-se apenas em uma roda.

6. Nunca pegue carona segurando outro veículo.

7. Use sempre roupas claras e capacete para proteção da cabeça, pois uma simples queda pode ser fatal.

8. Circule à direita da pista e próximo do meio-fio. Onde não houver ciclovia ou ciclofaixa, circule no mesmo sentido dos veículos.

9. Não conduza a bicicleta sem segurar o guidom com ambas as mãos, salvo, eventualmente, para indicação de manobras.

10. Não ande de bicicleta quando ingerir bebida alcoólica.

11. Trafegue sempre no sentido da vida. Trafegar na contramão aumenta o risco de acidentes com mortes e com ferimentos graves.

12. Nas zonas compartilhadas com automóveis, mantenha-se sempre à direita.

13. Cuidado nas proximidades das paradas de ônibus. Fique atento à aproximação de veículos e pedestres.

14. Pedestres têm prioridade sobre ciclistas. Lembre-se que você também é pedestre. Respeite para ser respeitado.

15. Antes de atravessar na faixa, desça da bicicleta.

16. Utilize os cruzamentos cicloviários sempre que disponíveis, mas atenção: você não tem a preferência! Por isso, aguarde o melhor momento para atravessar.

17. Aprenda a ouvir o trânsito. Não pedale com fones de ouvido. Use os ouvidos para acompanhar o que acontece a sua volta.

18. Faça revisão periódica em sua bicicleta e não ande com pneu careca.

19. Acene com o braço para indicar mudança de direção. Seja previsível: evite ziguezague ou mudança brusca de direção.