Dois anos de fórum e de espera

Nesta quinta-feira, Porto Alegre recebe o 2º Fórum Mundial da Bicicleta; na próxima segunda-feira (25), completam-se dois anos do atropelamento de 17 pessoas que participavam da Massa Crítica (Bicicletada) na capital gaúcha. Não é coincidência. A data serve para lembrar o evento e cobrar uma resposta do poder público.

Assim, o blog faz mais uma atualização dos processos enfrentados pelo atropelador, Ricardo Neis, nas esferas criminal e cível:

Em decisão de junho de 2012, da 1ª Vara do Júri de Porto Alegre, Neis foi pronunciado por 17 tentativas de homicídio, para ser submetido a julgamento popular (processo 0057903-48.2011.8.21.0001). O recurso do réu ao TJ-RS aguarda julgamento na 3ª Câmara Criminal (0488947-38.2012.8.21.7000). Só depois ele poderá ser submetido (ou não) ao Júri.

Já na esfera cível, a 11ª Vara Cível de Porto Alegre determinou, em maio, o pagamento de R$ 2.002,36 por danos materiais e R$ 2.000 por danos morais a Dailor Sartori Júnior, um dos ciclistas atropelados (processo: 0117140-13.2011.8.21.0001). As duas partes recorreram e, em outubro, a 11ª Câmara Cível elevou a indenização por danos morais para R$ 10.000 (número: 0343350-38.2012.8.21.7000).

Outro processo, que tramita na Vara Cível Regional da Tristeza, ainda aguarda decisão de 1º grau (número: 0011619-24.2011.8.21.6001). O autor é Adilson Simonini Sieg.

Anúncios

4 Respostas para “Dois anos de fórum e de espera

  1. Rever aquele vídeo mais de dois anos após o ocorrido ainda me revira o estômago. E enquanto isso esse sociopata continua por aí com seu carro-Mad-Max.

  2. Legítima defesa dele e de seu filho de 13 anos. Os ciclistas pisaram na bola feio ao trancar o trânsito e não comunicar a passeata previamente às autoridades.

    Parem e pensem no que vocês fariam ao terem seu carro cercado por um bando de desconhecidos enraivecidos, estando seu filho junto…

    • Se há alguém que estava enraivecido naquela situação era o motorista. Tomou uma atitude absurdamente desproporcional.
      Se ele acha que pode simplesmente atropelar uma multidão porque ficou com raiva o lugar dele é na cadeia. Ao contrário do que você sugere ele não teve o carro cercado por ”desconhecidos enraivecidos” com intenção de lhe causar mal. Estavam em uma passeata pacífica. Tendo sido ou não comunicado às autoridades com antecedência, você REALMENTE acha que isso lhe deu o direito de tomar aquela atitude? Agora pare VOCÊ e pense no que faria se estivesse entre os integrantes do movimento que foram atropelados. Isso aí foi tentativa de homicídio.

  3. Pingback: Atropelador de Porto Alegre é condenado | Pedaladas Capitais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s