3×2 com Ricardo Braga Neto, do Pedala Manaus

O Pedala Manaus nasceu em janeiro de 2010 por iniciativa de um grupo de estudantes do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). De lá para cá, tem participado do desenvolvimento de uma cultura do uso da bicicleta como meio de transporte na capital amazonense, instigando a ação do poder público e incentivando a adesão da população. O biólogo Ricardo Braga Neto, de 33 anos, fundador e coordenador do movimento, comemora o aumento no número de ciclistas nas avenidas da cidade, mas pede ajuda ao setor privado para melhorar a infraestrutura e iniciar uma pequena revolução em Manaus.

Qual é a situação do uso da bicicleta como meio de transporte em Manaus?
Quem quiser pedalar hoje em Manaus vai encontrar uma situação extremamente carente de infraestrutura, muito pior que em outras capitais nacionais, o que acaba aumentando o risco de acontecer um acidente grave. Isso consequentemente inibe o aumento espontâneo do número de ciclistas que usam a bicicleta como meio de transporte, o que ajudaria muito a reduzir o trânsito, a emissão de poluentes e a superlotação do transporte coletivo.

Contudo, está acontecendo um fenômeno interessante. Até poucos meses atrás, era raro ver ciclistas pedalando diariamente em Manaus, mas hoje é possível encontrar muitas pessoas pelas principais avenidas da cidade, muitas das quais usam equipamentos de segurança, como capacetes, luzes sinalizadoras e luvas.

É óbvio que, se os governantes investirem em ciclovias, ciclofaixas e bicicletários para garantir segurança e conforto para os ciclistas, isso vai aumentar ainda mais o número de bicicletas nas ruas, potencializando a escolha da bike como meio de transporte alternativo, principalmente para distâncias curtas de até 15 km.

Grande parte das bicicletas produzidas no Brasil saem do Pólo Duas Rodas, em Manaus. As fabricantes instaladas no pólo (Caloi, Monark, Prince) apoiam iniciativas para ampliar o uso da bike no dia-a-dia?
Infelizmente as grandes fábricas instaladas no Pólo Duas Rodas não tiveram a iniciativa de fomentar o uso da bike no cotidiano de Manaus, mas isso está prestes a mudar. O Pedala Manaus está em negociação com o governo do estado e com a prefeitura de Manaus para implementar dois projetos que virão com as obras da Copa de 2014: o Projeto das Ciclofaixas de Manaus e o Projeto Cicloviário de Manaus.

O primeiro tem um perfil maior de lazer e turismo, enquanto o segundo visa fornecer infraestrutura urbana para incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte. Os coordenadores do Pedala Manaus acreditam que o melhor caminho para efetivar essas ideias é por meio da parceria público-privada, contando com apoio da sociedade civil.

O fato para o qual esses fabricantes precisam atentar é que o número de ciclistas em Manaus está aumentando exponencialmente nos últimos meses e investir neles é uma questão de responsabilidade social, algo que pode contribuir muito para a melhorar a imagem dessas empresas.

O clima quente e úmido não é um obstáculo ao uso da bike como meio de transporte? Como contornar esse inconveniente?
Embora o clima quente e úmido contribua para suarmos, não representa um impedimento para o uso da bicicleta como meio de transporte. O Pedala Manaus está fomentando não apenas o uso da bike em Manaus, mas acima de tudo a cultura da bicicleta. E, como toda cultura, é inevitável o processo de aprendizado e adaptação às condições locais, do qual o clima é um fator importante. Belém e Rio Branco são cidades quentes também, mas possuem muitos quilômetros de ciclovias.

O modo mais simples de contornar esse inconveniente é que os órgãos públicos e empresas privadas incentivem seus funcionários a usar a bicicleta e disponham de vestiários com chuveiros para que eles possam tomar banho e trocar de roupa, seguindo para o trabalho com ânimo renovado. Não é improvável que a produtividade dessas pessoas aumente com a melhoria da qualidade de vida.

Além disso, outro processo que poderia contribuir muito para reduzir as ilhas de calor em Manaus, embora mais lento, é a arborização da cidade ao longo das ciclovias que estão por vir, além de praças e parques urbanos.

Anúncios

3 Respostas para “3×2 com Ricardo Braga Neto, do Pedala Manaus

  1. Muito bom o texto! Pedala Manaus!

  2. Parabéns Saci a ao pedala Manaus!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s