Arquivo do mês: dezembro 2010

Feliz Natal

Que todos ganhem muitas bicicletas neste Natal! (Foto do blog.)

Anúncios

Yike: US$ 3.595 por uma bike

Apresentada no ano passado como um marco do desenho industrial, a YikeBike acaba de chegar ao mercado, pela bagatela de US$ 3.595 (R$ 6.147). A “bicicleta” elétrica é feita de fibra de carbono, alcança 23 km/h e tem autonomia de 10 km. A característica mais inusitada é a posição de direção: praticamente de pé. Diferentemente do Segway, que tem um único eixo, a YikeBike lembra mais uma bicicleta comum, com uma roda de 20 polegadas na frente e uma de 8 atrás. Pesa 10,8 kg e mede 15x60x60 cm dobrada. Detalhe: a fabricante não sabe dizer se a YikeBike pode circular nas ruas legalmente.

YikeBike: mistura de bicicleta elétrica e Segway por US$ 3.595. Foto de divulgação.

Crianças em movimento

A Transporte Ativo traduziu a publicação Crianças em movimento [PDF] (Kids on the move), editada em 2002 pela Comissão Européia, que trata das necessidades das crianças no trânsito. O texto em português – autorizado – é de Patrícia Casela.

Empregados da Ikea ganham bikes de Natal

Um bom exemplo para as empresas brasileiras (e de outros países): a Ikea, gigante dos móveis, deu bicicletas de presente a todos seus funcionários nos Estados Unidos. A entrega das 12.400 bikes aconteceu na terça-feira. Segundo a empresa, que segue uma política corporativa “verde”, trata-se de um gesto de reconhecimento pelos “ótimos resultados e trabalho de equipe”, além de um incentivo à adoção de um estilo de vida saudável e um meio de transporte sustentável.

E aí? Quem vai seguir a onda no Brasil?

PedalUSP dá samba

As cidades brasileiras ainda estão longe de implementar, com sucesso, um sistema de compartilhamento de bicicletas como os que se multiplicam em todos os cantos do mundo. Na Universidade de São Paulo (USP), contudo, o serviço deve se tornar realidade em breve, graças a um projeto de dois graduados em engenharia mecatrônica, viabilizado pelo Programa de Pesquisa e Experimentação sobre Sustentabilidade para o Campus (Propesc).

O PedalUSP nasceu de um intercâmbio feito por Maurício Matsumoto e Maurício Vilar na França. Lá, os estudantes conheceram sistemas de bicicletas comunitárias operados em cidades como Paris, Lyon e Marseille. O exemplo francês virou projeto de graduação e, logo, um plano mais ambicioso: instalar dez estações, com um total de 100 bicicletas disponíveis, no campus.

Nas estações do PedalUSP, as bicicletas ficam presas a uma barra, de onde só se soltam mediante a identificação do usuário (aluno, professor ou funcionário). O empréstimo é gratuito, mas há um limite de 30 minutos, sob pena de multa ou exclusão do serviço.

O PedalUSP começará com duas estações experimentais. A implementação do projeto completo dependerá da obtenção de patrocínio.

Mais 5,3 milhões de bicicletas

A produção de bicicletas no Brasil em 2010 deve ficar no mesmo nível do ano passado: 5,3 milhões. O resultado, previsto pelo Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários (Simefre), tem aspectos positivos e negativos. Se, por um lado, o número não cresceu, pelo outro, a participação do mercado informal diminuiu significativamente, devido a novas normas de tributação e fiscalização. Segundo Eduardo Musa, presidente da Caloi e vice-presidente do Simefre, o faturamento do setor aumentou, graças ao aumento dos preços médios. A vantagem para o consumidor seria mais qualidade e segurança. A conferir.